Como Sabemos que a Terra Não Está Parada?

Você acredita no Geocentrismo?
Será que Heliocentrismo e Geocentrismo são dois pontos de vista igualmente válidos?
Como Sabemos que a Terra Não Está Parada?

O físico francês Jean Bernard Léon Foucault, comcebeu uma experiência para demonstrar a rotação da Terra em relação a um referencial, bem como a existência da força de Coriolis. A primeira demonstração data de 1851, quando um pêndulo de 28kg foi fixado ao teto do Panthéon de Paris por um fio de 67 metros de comprimento. Durante o movimento, a areia ia se escorrendo da esfera, com a intenção de marcar no chão a trajetória do pêndulo, o rastro deixado pela areia não se sobrepunha um ao outro, mas sim existia um espaçamento entre um e outro a cada período do pêndulo completado. A originalidade do pêndulo reside no fato de ter liberdade de oscilação em qualquer direção, ou seja, o plano pendular não é fixo. A rotação do plano pendular é devida à rotação da Terra. A velocidade e a direção de rotação do plano pendular permitem igualmente determinar a latitude do local da experiência sem nenhuma observação astronômica exterior.

Foucault, também foi o responsável por diversas outras experiências, e criações, como por exemplo o Giroscópio, muito utilizado atualmente na área da aviação, para navegação de um modo geral. O giroscópio é um sensor que usa a força da gravidade para dizer qual é a posição de um objeto no espaço. Em um celular, ele consegue identificar se você girar o aparelho sobre seu próprio eixo e saber se ele está apontando para cima ou para baixo, essencial para os games de realidade aumentada.

Para o funcionamento do giroscópio, o dispositivo usa a força da gravidade para dizer ao software qual é a posição e direcionamento do aparelho no espaço. Mesmo que você gire o aparelho em diversas posições, ele sempre apontará para um mesmo lugar, como se fosse uma bússola sempre apontando para o norte. No caso do Pokémon Go, é assim que o smartphone identifica e indica a posição do monstrinho. Mesmo que você mova o aparelho, o Pokémon continuará naquela posição.

Quem joga ou já jogou Pokémon Go sabe que para que a experiência de realidade aumentada (RA), um dos pontos fortes do game, possa ser vivenciada é necessário que o aparelho tenha um componente chamado giroscópio. Muita gente até se deparar com a exigência, se quer havia ouvido falar sobre e se viu um tanto decepcionado ao perceber que para visualizar os pokémons sobre os ambientes reais, o tal do giroscópio é sim importante e nem todos aparelhos vem equipados com ele, principalmente os modelos de entrada e até mesmo alguns intermediários.

“Giroscópio é um dispositivo que consiste de um rotor suspenso por um suporte formado por dois círculos articulados, com juntas tipo cardan. Seu funcionamento baseia-se no princípio da inércia. O eixo em rotação tem um efeito de memória que guarda direção fixa em relação ao círculo máximo, dispensando as coordenadas geográficas. O giroscópio veio a substituir a bússola (agulha magnética) na navegação marítima. Na aviação, serve de girocompasso e piloto automático, permitindo o voo em condições de visibilidade zero. Nos voos espaciais o dispositivo é fundamental para a orientação das espaçonaves.

O giroscópio consiste essencialmente em uma roda livre, ou várias rodas, para girar em qualquer direção e com uma propriedade: opõe-se a qualquer tentativa de mudar sua direção original. Exemplo facilmente observável é que, ao girar a roda de uma bicicleta no ar e tentar mudar a direção de seu eixo bruscamente, percebe-se uma enorme reação. Dessa maneira, o giroscópio serve como referência de direção, mas não de posição. Ou seja, é possível movimentar um giroscópio normalmente no espaço sem qualquer trabalho além do necessário para transportar sua massa”.
Em outras palavras podemos dizer que o giroscópio é um sensor que usa a força da gravidade para dizer qual é a posição de um objeto no espaço. Em um celular, ele consegue identificar se você girar o aparelho sobre seu próprio eixo e saber se ele está apontando para cima ou para baixo, essencial para os games de realidade aumentada.

Para o funcionamento do giroscópio, o dispositivo usa a força da gravidade para dizer ao software qual é a posição e direcionamento do aparelho no espaço. Mesmo que você gire o aparelho em diversas posições, ele sempre apontará para um mesmo lugar, como se fosse uma bússola sempre apontando para o norte. No caso do Pokémon Go, é assim que o smartphone identifica e indica a posição do monstrinho. Mesmo que você mova o aparelho, o Pokémon continuará naquela posição.

Não são todos os smartphones que vem equipados com giroscópio. Entre os que possuem o sensor estão o Moto G4 Plus, o Galaxy S7, iPhone SE e o Lenovo Vibe K5.

O canal Primata Falante demostra como funciona e os eventos envolvidos.

Vídeos Relacionados:

“É Planeta, não Globeta!” ► https://goo.gl/n7rRlP
A Terra é Mesmo Redonda? ► https://goo.gl/AlpvIk
O que São Referenciais Inerciais ►https://goo.gl/SyGHWe
Newton estava Errado? ► https://goo.gl/UtzFBx
Existe Autoridade em Ciência? ► https://goo.gl/AW6EIm
O que é o Universo Observável? ► https://goo.gl/LA8RBe
POKEMON GO PRECISA DE GIROSCOPIO? ► https://youtu.be/0UWrlt0-mk8

Fontes:

Wikipédia:
https://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%AAndulo_de_Foucault
https://pt.wikipedia.org/wiki/Girosc%C3%B3pio

Canal Primata Falante:
https://www.youtube.com/user/mrprimatafalante

Outras fontes:
http://www.sciences.univ-nantes.fr/physique/perso/gtulloue/Meca/RefTerre/Foucault0.html
http://www.betrisey.ch/leon.htm

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta